REDAÇÃO FLY BY NIGHT

[THE RESIDENTS] Entrevista com VAntônio

'A principal fonte de inspiração foi a possibilidade e desafio de poder trazer um trabalho 100% autoral e 'tocar' as pessoas com isso'

12/01/2018 | 11:20 - por Matth
[THE RESIDENTS] Entrevista com VAntônio

Filosofia, computação, cinema, vídeo games, culinária, tudo vira arte e toda arte é sintetizada em música quando nos referimos ao nosso primeiro convidado para o - The Residents em 2018. Dono de uma mente inquieta e voltada a criatividade, o cara é residente do épico "logoD-Edge
São Paulo - SP
D-Edge
" e apresenta um dos lives mais elogiados atualmente. Começando o ano com muita inspiração, com vocês: VAntônio!

Salve Vinicius, satisfação pura poder falar contigo, seja muito bem vindo. Sabemos que a sua relação com a música e a arte em geral tem longa data, conta para nós como tudo isso começou?
Opa Matth! Satisfação é toda minha e obrigado pelo convite! Primeiro uma resposta rápida citando marcos chaves: videogames (anos 80-00), logoKraftwerk
E-Music
Kraftwerk
(anos 90), Programa AMP MTV (final dos anos 90), Prodigy, logoChemical Brothers
E-Music
Chemical Brothers
(anos 00), primeiros festivais no Brasil (anos 00), Ciência da Computação, Filosofia, Culinária e Cinema - e falando um pouco de alguns: Videogames: Gosto e jogo até hoje, (menos que gostaria) desde o Atari - sempre foram e ainda são fonte de inspiração. Por volta de 1994 encontrei no meio dos discos do meu pai e escutei muito o álbum do logoKraftwerk
E-Music
Kraftwerk
- The Man-Machine. Foi a primeira vez que ouvi algo que tinha relação com as músicas do meu universo de videogames, achei aquilo tudo mágico.

De 1998 a 2002 - nos primórdios da Internet, meu “Spotify /Youtube” era o programa semanal da MTV chamado AMP. Gravava em VHS este programa e escutava a semana toda até o próximo. Assim descobri o Prodigy, logoChemical Brothers
E-Music
Chemical Brothers
, Air, Aphex Twin e uma série de artistas que admiro e me inspiram até hoje. Paralelo a isso descobri as festas e festivais no início no Brasil. Citando alguns festivais maiores que me lembro agora: Celebra Brasil (Paraty/2001) e Trancedence que ocorria anualmente em Alto Paraíso (GO). No início do anos 2000 tenho meu primeiro contato com a produção através do software "Fruity Loops".




Sobre as suas outras manifestações artísticas, de que forma elas se relacionam com a música? E a história da culinária, fala mais.
De 2000 a 2013 me formei e trabalhei com Ciência da Computação e estudo em paralelo Filosofia (de forma não acadêmica), descubro minha paixão por cozinhar, a música tem um papel importante, porém coadjuvante (tinham alguns equipamentos cheios de poeira e anunciados para venda) - me encontrei com a música, mas agora de forma profissional no final 2013 conhecendo o Ableton Live através do produtor logoL_cio
E-Music
L_cio
(com quem aprendi e me inspirei muito). Já na culinária tudo rolou com um canal chamado "EuChef", onde eu e minha mulher cuidávamos de todo o processo - desde a receita até a trilha sonora (muitas das trilhas viraram tracks que uso no meu live). Assim como a culinária, o cinema é uma constante fonte de inspiração para as minhas produções. O canal está no ar, porém em stand-by desde que a música começou a consumir uma parcela importante da minha vida. Tenho planos de retomar este canal no primeiro semestre - sinto muita falta.


Você é residente da logoD-Edge
São Paulo - SP
D-Edge
, tendo lançado já músicas pela logoD-Edge
São Paulo - SP
D-Edge
Records, qual a importância dessa sua relação com o Club e o que mudou na sua carreira desde lá?

Minha relação e as coisas que tem acontecido no logoD-Edge
São Paulo - SP
D-Edge
são bem orgânicas: Tem aproximadamente um ano e meio que fiz minha primeira gig lá (Jul/2016) - além disso, quando ainda estava trabalhando no meu live em 2015, enviei uma track que foi lançada em uma compilação do D-EDGE Records e em meados no ano passado fui convidado para fazer partir da D AGENCY. A entrada na agência e a natural aproximação tem aberto portas além São Paulo e profissionalizado ainda mais meu trabalho. Desde a primeira apresentação eles vem me orientando de forma muito profissional e transparente (na lata! risos) - algo que é essencial para evolução do trabalho de qualquer pessoa.

Beehive 09.12

Obrigado logoBeehive Club
Passo Fundo - RS
Beehive Club
. A festa com vocês foi linda, me senti em casa! <3

Publicado por VAntônio em Terça-feira, 12 de dezembro de 2017



O seu live é muito bem trabalhado e elogiado. Fale um pouco mais sobre como você toca, quais equipamentos usa e de onde veio essa inspiração em fazer live.
A principal fonte de inspiração foi a possibilidade e desafio de poder trazer um trabalho 100% autoral e “tocar" as pessoas com isso. Foi algo contínuo - cerca de 3 anos para ter a Versão 1 com uma hora e meia e grande parte deste trabalho ocorreu na madrugada, que trouxe impactos (também negativos) em várias esferas da minha vida, pois ainda trabalhava em tempo integral com Computação. Hoje, quando vejo ele pronto, na V.14 (atualmente com cerca de 6 horas), onde tem muito de entrega minha , a necessidade de adaptação e visão de vida que isto vem me trazendo, é algo mágico. Além do VAntônio, ano passado iniciei um segundo projeto de live chamado HIATO com um amigo, DJ Gustavo Miranda, o qual também está pronto e crescendo. Com relação aos equipamentos, na apresentação, além do Ableton Live e uma interface de áudio Apollo Twin (diria que aí está o coração do meu live), as principais controladoras MIDI (Launchpad, XL Control e QuNeo), um sintetizador chamado Blofeld e um Moogfooger Ring Modulator. Dependendo do espaço, acrescento uma drum machine ou mais um sintetizador.

Cozinhando live @ Vorlat

Vorlat - tudo foda! <3

Publicado por VAntônio em Domingo, 18 de dezembro de 2016



Jogo rápido:
Melhor receita: Ovo frito (gema mole).
O que te enche o saco: Pedantismo.
Sempre tem na tua playlist (artista): Aphex Twin
Uma pessoa: Meu pai
Uma frase: “Não pense nisso.” = Rick (de Rick & Morty)

Muita gente está te seguindo e conectando-se contigo através da música, olhando para toda sua trajetória, que recado você deixaria para toda essa galera?
Tenha dedicação proporcional à auto cobrança - ou seja dedique-se mais ou se cobre menos.

Voltar para redação